Como adicionar Inteligência Artificial ao seu projeto

IA nos Projetos
Artificial intelligence isometric flowchart with set of glow icons illustrated modern innovative technologies used in quantum computing and mobile software vector illustration

Sharing is caring!

Projetos envolvendo Inteligência Artificial estão na moda

mas você sabe como adicionar IA ao seu projeto?

Observando todo o hype gerado pelas tecnologias de IA nos últimos anos, a guerra de tomar a liderança entre Estados Unidos e China, e a forma como os gestores enxergam isso, você sabe como adicionar Inteligência Artificial ao seu projeto? Entenda como consumir serviços prontos de IA, que podem ajudar a resolver problemas do seu negócio. Estas ferramentas de IA são oferecidas por diversos fornecedores como Microsoft, Google, Amazon, IBM… E são técnicas conhecidas como serviços cognitivos, ou suas variabilidades semânticas, cobrindo cinco pilares:

    1. Visão Computacional;
    2. Interpretação e/ou geração de fala;
    3. Interpretação de linguagem natural;
    4. Pesquisa e indexação de documentos;
    5. Extração de conhecimento coletivo.

A grande vantagem de uso é que você consegue adicionar IA em seus projetos, contudo, não precisa saber a fundo o que são e como funcionam estes processos. Você consome estas ferramentas através de chamadas de APIs, uso de SDKs ou serviços na nuvem que permitem baixar o resultado treinado e acoplá-lo no seu ambiente. Apesar de não precisar, é sempre bom conhecer as técnicas e processos que está utilizando.

Se você não tem as habilidades necessárias em Inteligência Artificial ou Machine Learning, mas precisa desenvolver produtos que utilizam estas técnicas, é recomendado contratar alguém que conheça do assunto para lhe ajudar. Por outro lado, se sua necessidade é algo que os serviços cognitivos já resolvem, usá-lo é uma grande saída! Em primeiro lugar porque você não precisa se preocupar em construir do zero do seu modelo, você vai consumir o serviço do fornecedor e terá os resultados funcionando no seu projeto. Em segundo lugar, os dados e modelos dos serviços são atualizados com frequência pelos fornecedores, fazendo com que você sempre tenha um resultado mais completo.

Visão Computacional

As ferramentas de Visão Computacional simulam o comportamento da visão biológica, mais especificamente a visão humana, pelo computador. É possível trabalhar com elementos para reconhecimento de objetos em imagens ou vídeos. Reconhecer faces em imagens. Comparar rostos e ver se são as mesmas pessoas… Analisar sentimentos em rostos, como também estimar idade e gênero da pessoa.

Interpretação e/ou geração de fala

Alguns pesquisadores dizem que as interações desta geração serão feitas através de voz, e não exclusivamente com cliques do mouse ou toques na tela. E para isso, é importante que o sistema consiga interagir com o usuário desta nova forma. Quando você ativa algum assistente pessoal como a Alexa, Google Home, Siri ou Cortana, e dá um comando de voz. O assistente interpreta o que você pediu, sintetiza aquilo para texto e dispara o comando internamente nos diversos sistemas que integram esse ambiente. O comando é processado, e algum retorno é feito. Esse retorno é então sintetizado de texto para voz e é reproduzido pelo alto-falante do assistente.

Interpretação de linguagem natural

Quando um texto é enviado para uma análise, é importante conseguir entender o que ele significa e extrair a ação que se espera dali. Mas esse texto pode vir escrito de diversas formas diferentes, e como podemos interpretá-los e entender o que eles significam? É ai que entra o papel da interpretação de linguagem natural (ou processamento de linguagem natural). Esta prática avançada de Inteligência Artificial auxilia a entender as intenções de cada texto e extrair possíveis entidades. O resultado desta técnica permite que as ações sejam pedidas de diversas formas diferentes, contudo, conseguem responder da mesma forma.

Pesquisa e indexação de documentos

Você já se deu conta que sistemas de buscas, como o Google, possuem a característica de fazer as buscas em diversas formas? Se você faz uma busca de um termo qualquer são retornados resultados envolvendo textos, imagens, localizações, videos. Qualquer coisa que contenha aquele termo de busca, e que está indexado nos servidores do Google, são retornados para você. Imagine agora ter essa mesma capacidade em seus documentos! Sim, as pesquisas e indexações de documentos permitem que você faça isso sem expor seus dados publicamente.

Extração de conhecimento coletivo

Quando desenvolvemos modelos de Machine Learning para resolver um problema da nossa empresa, é comum este problema ser específico e condizer com a nossa forma de trabalhar. Contudo, alguns problemas são genéricos, como por exemplo reconhecer um rosto. Independente de ser um rosto das pessoas da nossa empresa, ou do nosso maior concorrente, continuam sendo rostos e seguem (na maioria das vezes) o mesmo padrão. Mas não é necessário criar um modelo de Inteligência Artificial exclusivo para a nossa empresa, para reconhecer um rosto. Podemos usar estes serviços de forma coletiva.

Conheço como funciona a Microsoft, e os serviços cognitivos que eles oferecem são processados com frequência e estão com conjuntos de dados atualizados. Esse conhecimento coletivo que é fornecido para nós, oferece um modelo cada vez mais assertivo e atualizado. E o melhor é que a gente não precisa processar nada para ter isso, somente chamar a API e pronto!

E agora, como eu faço para adicionar Inteligência Artificial ao meu projeto?

Continue acompanhando os textos que vou publicar mais detalhes, de formas específicas, sobre cada uma destas áreas de atuação com serviços cognitivos. Recentemente fiz o exame AI-100 da Microsoft e fui aprovado, este exame está na lista dos Top 5 certificações de IA, e ele cobra bastante coisa sobre arquitetura e serviços cognitivos. Vou usar alguns assuntos exigidos para ser aprovado no exame, para explicar as funcionalidades para vocês!

Sobre Diego Nogare 306 Artigos
Diego Nogare é CDO - Chief Data Officer - na Lambda3. Também é professor em programas de pós graduação no Mackenzie e na FIAP, em São Paulo. Foi nomeado como Microsoft MVP por 11 anos seguidos, e hoje faz parte do programa Microsoft Regional Director.