Plataforma de BI dentro do SQL Server 2008 – prt 1

Fala galera, como anunciado no meu twitter hoje (@DiegoNogare) estou em um novo cliente cuja demanda me obrigou a trabalhar com BI. Não precisei estudar a fundo esta tecnologia até hoje por falta de necessidade, mas agora juntou a vontade de aprender (que é bem grande) com a necessidade de entregar uma demanda.

Bom, para quem nunca viu nada de BI com o SQL Server 2008, esta série de posts irá dar uma visão bem interessante e mostrará todo o caminho para entender como implantar BI com essa poderosa ferramenta da Microsoft.

Para nivelamento do nosso conhecimento é importante saber separar os “produtos” dentro do SQL Server 2008. Estes produtos, são tecnologias dentro do SQL Server que fazem trabalhos diferentes umas das outras, mas estão todas interligadas. Então vamos lá:

Database Engine: É o mecanismo dentro do SQL Server responsável pelo armazenamento relacional dos dados. Nesta tecnologia que nós criamos nossas tabelas, índices, procedures, functions (também podemos fazer isso no Analysis Services, mas por enquanto entenda que é só aqui , certo?!), enfim, todos os dados normalizados. É o que nós todos chamamos de banco de dados.

Analysis Services (SSAS – SQL Server Analysis Services): É a tecnologia dentro do SQL Server que nos permite criar os cubos, dimensões e tabelas fatos dos nossos dados. Aqui criamos os dados redundantes, com um monte de cruzamento entre eles para não precisar fazer JOINS em tempo de execução e com isso devolver os dados rapidamente para quem utiliza nosso BI. A grosso modo, quando falamos em BI, falamos diretamente desse componente!

Integration Services (SSIS – SQL Server Integration Services): Esse componente nos permite conectar um lugar qualquer de origem e extrair seus dados, podendo trabalhar em cima deles para “arrumar” alguma coisa que não esteja de acordo com o que precisamos e depois podemos carregar (salvar) essas informações em algum outro destino qualquer. Esta operação é conhecida como ETL ( Extraction, Transformation and Loading – Extração, Transformação e Carregamento). Gerralmente é usado para ler informações de origens como arquivos TXT, XML ou outros bancos de dados e armazenar estas informações no SQL Server para poder rodar o cubo e ter todas as informações centralizadas no BI.

Por ultimo temos o Reporting Services (SSRS – SQL Server Reporting Services): É o gerenciador de relatórios do SQL Server nos permitindo criar e apresentar para os usuários relatórios ricos e completos de informações reais que estão armazenadas no SQL Server. A criação de relatórios com o Reporting Services é bem tranquila, garantindo uma produtividade muito grande para quem utiliza esse gerenciador.

Este post é bem simples mesmo, só para entendermos a diferença dos mecanismos internos do SQL Server e qual é o papel de cada um deles quando formos criar nosso  BI.

Compartilhe o post:
RSS
Follow by Email
Facebook
YOUTUBE
YOUTUBE
LinkedIn

Comentários

comments